Coisas que aprendi com o tempo #Repost

Foto: google imagens


Olá queridos,

Quanto tempo não faço repost aqui, e voltei com um post do Depois dos Quinze, sobre temas que gosto muito. Eu amo passar horas lendo textos em blogs, leio muito os da Bru, Giovanna, Lugar de mulher e por ai vai, é tão bom (emoticon com olhinhos de coração). Mas vamos ao que interessa, minha opinião sobre o mesmo tema proposto no post original.


1. Fique com quantos caras você quiser. Sabe aquele momento vivendo exatamente o que se lê, então. Não que eu esteja por ai arrasando corações, longe disso. Mas cara, estou numa fase tão desprendida da vida, sendo feliz por ai. E venhamos e convenhamos, é bem bom ter uns rolinhos por ai. Você não precisa passar disso se não quiser, mas pode ficar com quantos cara estiver a fim sim, sem problema. Mas há quem diga ao contrário, por vários e inúmeros fatores, mas sabe de uma coisa, sempre haverá. Sempre alguém vai falar de todos os carinhas que você ficou ou transou, das suas roupas, do seu jeito, da cor do seu cabelo, daquela série que só você gosta, daquela atriz ou banda que você ama. Mas é diferente de ficar com alguns carinha Lari, "mulher tem que se dar ao respeito". Você que fala isso tem que ir se lascar com vontade.



2. Culpe a pessoa certa. O texto original tem um contexto de traição, a quem culpamos, é um ótimo tema, mas vou mudar um pouco. Quando algo dá errado, ou nós deixamos de fazer algo, não aproveitando alguma oportunidade culpamos alguma coisa? usamos uma justificativa não plausível pra ela? Eu sim. Já fiz muito isso, e fiquei com muita raiva analisando depois. Pense em algo que podia ter corrido atrás e conquistado, não precisa ser algo muito grandioso. Mas pense. Sempre ha algo. Vamos parar de culpa algo ou alguém e fazer.


3. Valorize sua mãe. Isso é algo muito bom pra comentar, ainda mais pra mim. Nunca fui de muito nhenhenhe com a minha mãe, sempre fui mais apegada a meu pai, e teve uma época (que as vezes acontece até hoje) que nós brigávamos muito. Quem convive, em média, perto da gente diz que sou muito fria e grosseira, mas ninguém sabe como é na real. Eu sou mesmo muito sem paciência, e admito muitas vezes ter sido não tão justa no modo de trata-la, mas muitas vezes também tudo depende do contexto da situação, e não estou usando isso como justificativa, é simplesmente que mãe e filha no final de entendem. Nós nos parecemos muito, as vezes choca. Simples assim. Mas ela sabe tudo de mim, tudo que acontece conto a ela, há uma relação de confiança. E amor. E outra infinidades de sentimentos destinados a essa relação, afinal as vezes ela parece mais minha amiga. 


4. Priorize seus sonhos. Sempre. Eu penso nisso mais que tudo, a única coisa que pode tirar meu foco é Deus, afinal ele sabe de todas as coisas, creio nisso, e por Ele as coisas podem até demorar mais. Mas por nenhum outro motivo, principalmente homem.


5Cuide do seu corpo. Preciso seguir este conselho.
6. Nem toda mulher é igual. Não mesmo, nem de longe. Talvez ponto ali, ponto aculá, mas em modo geral, não são. Nem todas gostamos de salto, e não tenho obrigação de usar porque sou mulher. Nem todas tem peitos enormes e bundonas. Nem todas usam roupas comuns, e cá entre nós, eu amo estilos diferentes, todo mundo se veste muito igual. Olha, as variações pra essa categoria vão muito além, mas entenda o básico. Não obrigatoriedade de ser igual a outras. 


7.  Busque sua independência. Antes de tudo e qualquer coisa. Não pense em mais ninguém além de você, as coisas e relações na minha percepção não penduram pra sempre, o seu êxito pessoal sim. 
8. Xô, machismo! Nossa! Isso começa em casa, no post original a Bru fala sobre divisões de serviço em casa, e mesmo que o menino faça algo, como na minha casa que meu irmão lava o banheiro, e eu lavo louça, por exemplo. Sempre briguei o porque disso, porque não ensinam eles a lavarem louça, a casa, fazer comida, arrumar a cama, até onde sei todos sujam e comem. Minha mãe nunca aceitou quando retrucava com esse argumento, era mais simples mandar eu me calar e continuar o trabalho, mas aqui estou, não conformada, e graças por isso. Se tudo começasse ali dentro desde cedo, seria diferente ai fora. 
Lola. 








Tags:

Share:

0 comentários