Um plano aqui, um plano acolá



O que vem com as promessas de ano novo? Ou o que acontecem com elas? É aquele tipo de situação que passamos, mas dessa vez de forma solitária, ao prometer coisas que facilmente deixamos de cumprir. Era o que Alice se dizia no momento, cultivando assim, sua mania de falar sozinha, coisa de doida, mas uma coisa dela, o fazia muitas vezes, fosse em público ou não.

Lembra do seu ultimo ano, quantas coisas acontecera. Se ela tivesse se quer imaginado a proporção da coisa, poderia ter se preparado. Estava mesmo doida. Risos solitários, pensava e fazia análise de passagem de ano, e o intitulava como 'O ano mais doido de sua vida', o mais extremo, literalmente 8 ou 80, bem ou ruim demais. 


Mais café, ja era sua terceira caneca, "mais açúcar, por favor", pediu ao garçom, o velho conhecido Bento. "Você já planejou algo, mas que rapidamente se desfez?", questionou Bento, colocando o açúcar, olhou para ela como quem tenta entender o contexto daquela pergunta, interrompido por outro cliente, disse sem graça: - "Desculpe, tenho que ir". Aquela pergunta havia a deixado perturbada, mesmo sabendo que, no final das contas, tinha um completo sentido.

Como literalmente de um dia pro outro as coisas podiam mudar tanto? Era só um dia. Ela mesmo sempre falava que passagens de ano novo não faziam diferença alguma. Bingo, primeira mudança do ano. Sua própria convicção havia sido quebrada. "Eu posso parar de tomar refrigerante esse ano, isso, eu posso", mais uma promessa... de repente se deparou com uma pessoa da mesa ao lado a observando com olhar de reprovação, doida mesmo, falando sozinha. Ignorou e continua, tanto faz. Esse ano vai ser diferente, vai sim. Vou mudar isso, aquilo, vai ser mais planejado. Merda... Não foi, não era.

Pão de queijo, comia mais um, comia de forma descompensada nessas situações. Dessa vez havia pedido um doce para colocar dentro, e olha que andava enjoada de doce, era uma outra fase, mas por hora, era o que desejava. "Eu prometo entrar em menos confusões esse ano". Argh, mais um plano mal sucedido. Mas que cargas d'água havia comigo? Indagava a si mesma.

-"Mais alguma coisa, moça?", Bento outra vez. Um pouco de solução, talvez, servem isso aqui? Sorriso - só a conta, por favor. Casa, era melhor partir e deitar em sua cama, talvez um bom livro, uma série ou mais comida, fossem ajudar melhor.

Lola

Share:

0 comentários