Sentir é um caos


Se apaixonar é algo bem louco, e bem injusto na verdade, você leva sua vida normalmente, quando de repente, numa quarta-feira chuvosa de dezembro você conhece alguém, que mexe contigo de um jeito que ninguém nunca mexeu e te faz sentir coisas que nunca antes sentiu, e aí já era meu amigo... fica indefeso a esse sentimento, rendido, não tem escolha, gosta e pronto. A paixão não pergunta se você tá preparado, não pergunta se você quer, ela é abusada, insolente, subversiva, chega arrombando a porta, insiste em estar ali, mesmo que não seja bem-vinda, ela resiste, é praticamente uma praga, não é atoa que deriva do grego "Pathos", que significa patologia. É doentia, sintomática, causa taquicardia, sudorese, pernas bambas, mãos frias, mas infelizmente não passa se tomar remédio, pode ingerir cartelas de paracetamol, beber vidros de dipirona, que não cura. 

A paixão gosta é de fazer zona, gosta é do estrago, bagunça tua cabeça, faz você começar a duvidar das tuas convicções, se contradizer, desorganiza teus sentimentos, parece que faz questão de colocar uma interrogação em cada coisa que antes era uma constatação. A paixão tem seu lado bom, tem seu lado bonito, mas é difícil falar sobre ele quando só lhe foi mostrado o seu pior lado, quando parece que pegaram teus pensamentos e deram um nó, quando teu coração foi transformado na própria sucursal do inferno, é complicado enxergar o lado romântico de um sentimento que junto com os sorrisos, o brilho no olhar e o coração acelerado, também trouxe as lágrimas, a gastrite e a ansiedade. Mas que apesar de toda confusão, decepção e desespero que a paixão possa te causar, que não lhe falte esperança, que você consiga seguir em frente, que você permita que um dia ela lhe apresente o seu lado bom e que você se permita.


Ps: esse texto está totalmente o contrário do texto anterior por motivos de: estava apaixonada e me ferrei, muito.

Scarlet

Share:

0 comentários