Esse não é o lugar


Desprendida, caseira, gostava de ir ao cinema e a saída mais atípica e agitada que costumava fazer era ir ao karaokê com os amigos. Acostumada assim e a fazia bem dessa forma, não tinha curiosidade com noitadas ou outros costumes da galera da sua idade, 23 para ser mais especifica. Ollie, era como os amigos a chamavam, e como ela gostava disso, sempre amou apelidos, desde do primeiro quando seu avó a apelidou na família como Lila, hoje não acha que tenha de fato a ver com com seu nome mesmo, mas era carinhoso, e seu avô ainda a chama assim. 

Ela era sensível, gostava de carinho, mas não demostrava tanto, as vezes parte da sua personalidade mesmo, outras muitas vezes parte de uma armadura, mas o que tem de mal, todo mundo hora ou outra acaba criando uma que se adeque a pessoas ou situações, que as protejam de acontecimentos ruins na vida, acaba mesmo se tornando um ponto de fuga, das quais são se sai do lugar, mas que protege e filtra bem o que pode entrar. Mas no final acaba atrapalhando parte de dentro, acaba por alterar, fantasiando assim parte da personalidade que não era objetivo, fazendo transparecer algo que não é dela. 

Gostava de carinho, mas não conseguia retribuir como deveria a todos a sua volta. Já forçava um papel a tanto tempo que acabará por se machucar tanto, que no decorrer do tempo se tornou imperceptível, nem ela sabia a que pé a coisa estava. A qual estava que mal conseguia entender os próprios sentimentos, a própria personalidade e as próprias vontades? um mal sinal, isso era de fato um sinal ruim. Andava de um lado para o outro, parece como quem em desespero tenta achar uma solução para um caso tão interno que ninguém poderia ajuda-la.

Chega uma hora em que se faz necessário uma decisão, saber onde se quer ir. Certa vez uma amiga mandou a seguinte frase: "Se vc não sabe para onde vai, qualquer lugar serve.", frase essa também que fazia referência a um dos seus contos preferidos, Alice in Wondeland. Engraçado como algumas coisas que te falam se encaixam tão bem em certas situações da vida. Aquele dia parecia como um turbilhão de acontecimentos, mas não tinha acontecido nada demais lá fora, era tudo interno, era uma confusão tamanha que mal conseguia descrever. Saber onde se quer ir, era preciso isso. Ela tinha de estar certa agora, todo mundo precisa decidir uma hora, certo?.

Lola

Share:

0 comentários