Poetisa

Resultado de imagem para menina escrevendo tumblr

"Não te sentir, como te sinto
Não sentir teu toque...
Não sentir vontade tua...
Caso complicado, que eu não consigo descomplicar
Um emaranhado de sentimento, um jeito nada simples de resolver
Você é tão lindo, mesmo estando tão longe
Teu beijo parece doce, menino
Doce como nuvem, como arco iris, como doce
Doce harmonia, era isso que tinha
Queria te sentir, tua pele podia estar mais perto daqui
Teu coração nem ouso pedir, audácia demais
Volta aqui menino, não se deixe ir
Eu deveria deixar, deixei
Mas ainda te queria aqui, com seu beijo doce de nuvem."

Alma de poeta, era o que tentava ter. Mas nada com autoria, gostava mais do anonimato, assim seria mais difícil desvendarem quem era ela. Poderiam apenas sentir seus sentimentos e assim se juntariam aos próprios de cada um que os lessem. Parecia um plano perfeito. Melhor manter a capa fria, mesmo tendo o coração completamente contraditório a realidade demostrada. Sorria para o vento, como quem carregava a alma com flores de girassol, as mais alegres, era a melhor apologia. 

O vento não deixava seu coque na cabeça, o cabelo caia minutos depois de prende-lo no alto. Jogava para um lado, para o outro. Continuava a desenhar as palavras, com a calmaria que trazia, era assim até para as companhias, agradável e harmônica. Lembrada do Jonny, o amigo que sempre falava isso pra ela... "Você é calma, Ana, calma, entendeu?". Tinha se tornado quase um bordão entre eles. 

O melhor amigo, com quem podia dividir tudo, até as poesias, era o único que sabia de onde elas vinham. O único que chorava, cantava, brincava e até se arriscada a cozinhar. Amigos no ser, ela como se consideravam. Voltava ao poema do dia, aproveitada o tempo que lhe restava. Conseguia transmitir tanto sentimento que pareciam estar a flor da pele. Lembrou do que tinham conversado no dia anterior, eles iriam se casar, e ela seria a madrinha. Não poderia ser diferente, melhor amiga

"Ana, sua hora no caixa", chamava a volta ao trabalho, hora do almoço tinha acabado, volta a vida real. Guardou o poema, esse era mais um dos não publicados, muito menos compartilhados como ele. Mostrar seu coração assim para o personagem principal, não podia, não agora, não com o noivado. Continuaria a escrever pra ele, seu amigo.

Lola

Share:

0 comentários